Paróquias do Porto Santo

© 2018 por Paróquias do Porto Santo

  • YouTube - White Circle
  • Facebook Clean
  • White Google+ Icon
  • White Instagram Icon

Sacramento do Matrimónio

O que é o Matrimónio?

O matrimónio no desígnio de Deus 

A Sagrada Escritura começa pela criação do homem e da mulher, à imagem e semelhança de Deus, e termina com a visão das «núpcias do Cordeiro» (Ap 19, 9) . Do princípio ao fim, a Escritura fala do matrimónio e do seu «mistério», da sua instituição e do sentido que Deus lhe deu, da sua origem e da sua finalidade, das suas diversas realizações ao longo da história da salvação, das suas dificuldades nascidas do pecado e da sua renovação «no Senhor» (1 Cor 7, 39), na Nova Aliança de Cristo e da Igreja. 

Deus, que criou o homem por amor, também o chamou ao amor, vocação fundamental e inata de todo o ser humano. Porque o homem foi criado à imagem e semelhança de Deus que é amor (1 Jo 4, 8.16). Tendo-os Deus criado homem e mulher, o amor mútuo dos dois torna-se imagem do amor absoluto e indefectível com que Deus ama o homem. É bom, muito bom, aos olhos do Criador . E este amor, que Deus abençoa, está destinado a ser fecundo e a realizar-se na obra comum do cuidado da criação: «Deus abençoou-os e disse-lhes: "Sede fecundos e multiplicai-vos, enchei a terra e submetei-a"» (Gn 1, 28).

" Catecismo da Igreja Católica Nº1601 a 1602 e 1604"


 

A celebração do Matrimónio 

No rito latino, a celebração do Matrimónio entre dois fiéis católicos tem lugar normalmente no decorrer da santa Missa, em virtude da ligação de todos os sacramentos com o mistério pascal de Cristo . Na Eucaristia realiza-se o memorial da Nova Aliança, pela qual Cristo se uniu para sempre à Igreja, sua esposa bem-amada, por quem se entregou. Por isso, é conveniente que os esposos selem o seu consentimento à doação recíproca pela oferenda das próprias vidas, unindo-a à oblação de Cristo pela sua Igreja, tornada presente no sacrifício eucarístico, e recebendo a Eucaristia, para que, comungando o mesmo corpo e o mesmo sangue de Cristo, «formem um só corpo» em Cristo. 
As diversas liturgias são ricas em orações de bênção e de epiclese, pedindo a Deus a sua graça e invocando a sua bênção sobre o novo casal, especialmente sobre a esposa. Na epiclese deste sacramento, os esposos recebem o Espírito Santo como comunhão do amor de Cristo e da Igreja. É Ele o selo da aliança de ambos, a nascente sempre oferecida do seu amor, a força pela qual se renovará a sua fidelidade. 

O consentimento matrimonial 

Os protagonistas da aliança matrimonial são um homem e uma mulher baptizados, livres para contrair Matrimónio e que livremente exprimem o seu consentimento. «Ser livre» quer dizer: 
não ser constrangido; 
não estar impedido por nenhuma lei natural nem eclesiástica. 
A Igreja considera a permuta dos consentimentos entre os esposos como o elemento indispensável «que constitui o Matrimónios. Se faltar o consentimento, não há Matrimónio. 
O consentimento consiste num «acto humano pelo qual os esposos se dão e se recebem mutuamente»: «Eu recebo-te por minha esposa. Eu recebo-te por meu esposo» . Este consentimento, que une os esposos entre si, tem a sua consumação no facto de os dois «se tornarem uma só carne». 
O consentimento deve ser um acto da vontade de cada um dos contraentes, livre de violência ou de grave temor externo. Nenhum poder humano pode substituir-se a este consentimento . Faltando esta liberdade, o matrimónio é inválido. 
Por este motivo (ou por outras razões, que tornem nulo ou não realizado o casamento) a Igreja pode, depois de examinada a situação pelo tribunal eclesiástico competente, declarar «a nulidade do Matrimónio», ou seja, que o Matrimónio nunca existiu. Em tal caso, os contraentes ficam livres para se casarem, salvaguardadas as obrigações naturais resultantes da união anterior

" Catecismo da Igreja Católica Nº1621 e 1625 a 1629"

 
 

Ritual do Matrimónio

 

Leituras para a

celebração do casamento

 

São cinco as leituras que tem de escolher de cada um dos seguintes grupos

Procedimento para marcar um casamento

 

Pedido do Sacramento do Matrimónio

Os noivos devem fazer o pedido do Matrimónio à Igreja, na pessoa do Pároco.

​Atendimento dos Noivos

O atendimento dos pais é feito nas horas e local do Cartório paroquial, pelo menos dois meses antes do Baptismo.

 

Neste dia, será:

 

- entregue um impresso próprio para reunir os documentos necessários.

- marcado o dia e data da celebração.

- marcado as reuniões de preparação para o casamento.

Reunião de Preparação

A Reunião de preparação será defenida pelo pároco quando marcar o Matrimónio. Não podem faltar a esta reunião.

Celebração

A Celebração do casamento é feito num dos nossos locais de culto. Nunca fora de uma igreja ou capela.

Please reload